Autor Tópico: Siouxsie & The Banshees  (Lida 6817 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Siouxsie & The Banshees
« em: Dezembro 11, 2006, 01:22:25 »
Prováveis frases que o cérebro de vocês irão formular (ou formularam) ao ver o topico:

1 - Ah, aquela banda dos anos 80, né.
2 - Ah, a banda que canta "Cities in the Dust"!
3 - Ah, a banda daquela mulher louca que tem um nome mais louco ainda!
4 - Ahhhh.... Aquela banda de pós-punk que é uma das principais responsáveis pelo nascimento do Gothic Rock & cia!  :D
5 - WTF???  :hum:
6 - Lá vem a Idril e sua bandas malucas. :uhum:

Siouxsie & The Banshees não é uma banda de uma música só, muito menos teve um carreira curtíssima de 2 anos. Eles são um as bandas mais influentes do pós-punk e gothic rock! Por sinal, Siouxsie Sioux é a principal criadora do visual muito adotada por góticas daquela época e de hoje em dia, bem como por muitas garotas punks.

Os Banshees nasceram em 1976 graças a Steven Havoc (baixo) e uma tal de Susan Ballion (vocal), integrantes de um grupo de fãs ingleses do Sex Pistols que se chamava Broomley Contigent (Billy Idol fazia parte desse cerco de fãs também, mas ele nada tem a ver com SATB). Os outros membros do grupo também fazia parte desta "rodinha" de punks ou simpatizante do estilo: Marco Pirroni (guitarra) e um cara chamado Jonh Simon Ritchie (bateria). E NÃO, ELES NÃO FAZIAM E NÃO TEM NADA A VER COM O PUNK ROCK – o fato de curtirem Sex Pistols não quer dizer nada.

Ah sim, a banda não nasceu do nada, durante um momento "queremos ter uma banda, vamso procurar uma gravadora". Teve uma apresentação no 100 Club, conhecido bar/clube inglês, onde a banda e apresentou e "causou" ao tocar uma versão extremamente enraizada já numa sonoridade típica do pós-punk-mas-ainda-muito-presa-ao-punk para uma música tradicional intitulada "The Lord's Prayer". Obviamente, muitos dos que estavam presentes na platéia ficaram chocados, alguns até gostaram e dentro deste seleto grupo podemos encontrar Malcolm McLaren, o empresário do.... Sex Pistols! Daí surgiu o convite para a banda abrir shows do Sex Pistols e, claro, eles aceitaram.

Ainda bem antes de lançarem algum álbum, Glen Mattlock foi expulso do Sex Pistols. E o que isso tem a ver? Simples: Jonh Simon Ritchie foi chamado para ser o baixista da banda, mesmo sem saber tocar baixo (!!!). E eis que ele passa a ser mais conhecido como Sid Vicious, um apelido que muitos fãs explicam de várias formas. Para substituí-lo no Banhees, foi chamado o bateirista Kenny Morris. Ah sim, Maco Pirroni chutou o balde e foi tocar em várias bandas por aí. John McKay entrou no seu lugar.

Daí passou um filme na TV chamado "Cry of the Banshee", baseado num conto de Edgard Alan Poe, e eles tiveram  idéia de chamar a banda de "The Banshees". Cogitaram depois "Susi and the Banshees"... daí Susan Ballion resolveu adotar seu famoso pseudônimo, Siouxsie Sioux, e surgiu FINALMENTE o nome da banda: Siouxsie and the Banshees. Ah sim, Steven Havoc trocou seu sobrenome artístico por outro melhor, passando a chamar-se Steven Severin.

Em 1978, é lançado um single (e não um álbum): "Hong Kong Garden", que é bem conhecidinha até e fez um sucesso legal lá na Inglaterra. Daí veio o primeiro álbum, no mesmo ano, intitulado The Scream, onde "Metal Postcard" é A Música do álbum (embora eu adore de paixão as canções "Jigsaw Feeling" e "Carcass"). Foi neste ano que nasceu, oficialmente para fins organizativos, o tal do pós-punk (a nomeação e toda essa organização do estilo só surgiu anos depois); SATB faz parte da primeira Geração, e também da Segunda.

Em 1979, o segundo álbum, Join Hands, conta com aquela versão (nõ a de 1976, mas uma regravação e tals) para"Lord's Prayer" e tem um outro crásico a banda: "Icons". Kenny Moris e John McKay saíram da banda e foram substituídos na turnê do segundo álbum pelo baterista Budgie (ex-The Slits) e pelo guitarrista John McGeoch (ex-Magazine). Siouxsie que era amiga e meio namorada de Steve Severin, passa a ser vista cada vez mais com o novo baterista Budgie, até que passam efetivamente a formar um casal (:grinlove:).

Em 1980, lançam Kaleidoscope, que contou com a participação do guitarrista Steve jones, do Pistols. Destaque para as canções/hits-mesmo "Happy House" e "Christine", além de "Red Light". Após o lançamento deste álbum, a banda saiu em sua primeira turnê pelos Estados Unidos.

Juju foi lançado em 1981 e segue a mesma linha do álbum anterior. Merecem destaques as faixas "Spellbound" e "Arabian Knights", mas não podemos nos esquecer de "Monitor" e "Into the Light". No mesmo ano, é lançada a primeira coletânea do grupo, intitulada Once Upon A Time (portanto, não é uma banda de um único sucesso). E foi neste ano que nasceu o projeto-paralelo de Siouxsie e Budgie, o The Creatures (uma coisa mais louca ainda, mas muito interessante de ser ouvida).

A Kiss In The Dream House, de 1982, considerado uma das inspirações para a neo-psicodelia, apresenta uma Siouxsie cantando de forma bem mais suave, em partes devido recomendação médica: na época, Siouxsie apresentava problemas na garganta que poderiam forçá-la a parar de cantar. O lançamento deste álbum marcou também mais uma despedida de membros da banda: McGeogh deixa o grupo para se juntar a John Lydon e tocar no Public Image Ltd.

Foi aí que o vocalista do The Cure, Roberth Smith, entrou para Siouxsie & The Banshees. Ele já era um conhecido da banda, pois o Cure abrira alguns shows do grupo em 1979. Ele gravou o álbum ao vivo Nocturne, de 1983, e o de estúdio Hyaena, de 1984 (neste último, os sucessos foram "Swimming Horses", "Dazzle" e o cover para uma música dos Beatles, "Dear Prudence"). E não, ele não saiu bem da banda; ele só arranjou confusão com Siouxsie e desde então, os dois passaram a trocar farpas via entrevistas por um longo tempo (apesar dos pesares, Robert Smith disse ter gostado muito dessa "estadia" no SATB). O guitarrista John Carruthers Valentine (ex-Clock DVA) entrou para substituí-lo.


Cute? Só até momentos antes de Robert Smith dizer "Tchau" para a banda e voltar a rotina com o The Cure.

Uma looooooooooooooooooooooooooooooooooooonga pausa a banda deu, embora tenha realizado shows durante este período. Eles retornaram ao estúdio em 1986 para gravar o álbum Tinderbox. E foi aí que a banda emplacou seu mega-hit e também um mega-hit do Anos 80: "Cities in the Dust". Ah, mas o álbum tem outra música conhecida também: "Candyman". E foi neste ano que eles saíram numa turnê mundial que incluiu o Brasil, presenteado com 3 shows em Sampa, 1 em Santos e 2 na Cidade Maravilhosa.


A banda em 1986. Da direita pra esquerda: Steven Severin, Siouxie, Budgie e John Valentine Carruthers (centro).

Em 1987 veio um álbum só de covers, Through The Looking Glass. O cover para "The Passenger", de Iggy Pop, é o destaque-mór deste álbum. Entram para a banda o tecladista Martin McCarrick (da banda Soft Cell de Marc Almond) e o guitarrista Jon Klein, ex-Specimen, substituindo John Carruthers.

Em 1988, veio Peepshow. Podemos dizer que para os fãs mais apegados a uma sonoridade mais rock, este álbum teve quase o mesmo efeito que o álbum "Hot Space" teve ara os fãs do Queen (conterrâneos, por sinal). Mas de longe é um álbum ruim e que foge totalmente da sonoridade experimental e gótica da banda, embora seja um pouco mais pop e dançante; o problema todo para alguns fãs foi a muito bem feita canção "Peek-a-boo", que claro, é um hit da banda.

Em 1991, voltam com um álbum que têm raízes no eurodance e technopop, Superstition. O álbum é temático e foi inspirado no acidente automobilístico que decepou Jayne Mansfield depois que um satanista amaldiçoou o namorado dela. Ainda em 1991, foi realizado o casamento oficial de Siouxsie e Budgie. Ah.... "Kiss Then For Me" é o maior sucesso deste álbum. :dance2:


A formação de 1991.

Em 1992, é lançada a segunda coletânea da banda, Twice Upon a Time, que também conta com a música inédita "Fireworks", Lados B e Singles como a canção "Face to Face", feita para o filme Batman, O Retorno, de Tim Burton (a música foi composta pela banda e por Danny Elfman, aquela figura que era líder do Oingo Boingo e se tornou um compositor de prestígio em Hollywood).

O último álbum da banda veio em 1995, Rapture, produzido por John Cale. O lançamento foi seguido por uma grande turnê mundial, que incluíram 3 shows no Brasil, 2 em Sampa e 1 no Rio. Mas foi em 1996 que veio o encerramento das atividades, após 20 anos de carreira, que coincidiu com a volta do Sex Pistols.

Steven Severin foi pra um lado, dedicou-se a vida de compositor de trilhas sonoras e lançou alguns álbuns solos também. Siouxsie e Budgie continuaram com o Creatures.

Hum... Daí veio 2002 e eles se reuniram numa turnê básica, intitulada Seven Years Itch, onde os grandes sucessos da banda ficaram de fora (alguns nem tão fora assim) que contou com a seguinte formação: Siouxsie Sioux, o baixista Steve Severin, o guitarrista Chandler Knox e Budgie na bateria. Claro, foi lançado um CD... e um DVD.

Siouxsie lançou-se em carreira solo e em turnê pela Inglaterra, em 2004, o que rendeu o divertidíssimo DVD ao vivo intitulado Dreamshow. Obviamente que Budgie e Chandler Knox a acompanham nessa empreitada, que tem no repertório músicas do Creatures e do SATB, mas que a parti do ano que vem, vai contar com canções novas pois o primeiro álbum 100% Siouxsie (leia-se álbum solo) será lançado. :uhu:

E sim, vale a pena conhecer a banda. Se ocê gosta de The Cure, Joy Division, Bauhaus, Smiths ou se não gosta de nada disso, minha recomendação é: escute pelo menos as coletâneas da banda!  :dente:

Discografia
1978 - The Scream
1979 - Join Hands
1980 - Kaleidoscope
1981 - Juju
1981 - Once Upon a Time: The Singles
1982 - A Kiss in the Dreamhouse
1983 - Nocturne
1984 - Hyaena
1984 - The Thorn (EP)
1986 - Tinderbox
1987 - Through the Looking Glass
1988 - Peepshow
1991 - Superstition
1992 - Twice Upon a Time: The Singles
1995 - The Rapture
2002 - The Best Of Siouxsie & the Banshees
2003 - Seven Year Itch
2004 - Downside Up
2006 - Voices on the Air: The Peel Sessions

Algumas informações eu reitirei da Wikipédia. Mas tanto faz, afinal de contas, fui euzinha que reformulei o artigo sobre banda de uma forma extremamente árdua e bizarra: peo menos 90% do que tá no artigo fui eu quem coloquei lá, bem como pelo menos 99% da categoria Siouxsie & The Banshees é de minha autoria (o artigo sobre o The Creatures, que não é dessa categoria mas é relacionado a banda, fui eu quem fiz).  :gen:
« Última modificação: Dezembro 13, 2006, 01:35:08 por Idril »
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Proview

  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 2793
  • Avaliação de posts: +32/-12
  • Sexo: Masculino
    • Por Linhas Tortas
Re: Siouxsie & The Banshees
« Responder #1 em: Dezembro 11, 2006, 11:22:59 »
Meu pensamento incial variou entre o 5 e 6 :dente:

Mas quando vi as fotos me pareceu familiar.
Vou ver se arrumo algum cd para escutar.

Offline Bagrong

  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 3687
  • Avaliação de posts: +11/-676
  • Sexo: Masculino
  • Ele não morre jamais!
    • 42
Re: Siouxsie & The Banshees
« Responder #2 em: Dezembro 12, 2006, 11:04:29 »
Meu pensamento incial variou entre o 5 e 6 :dente:

Ditto. :lol:

Mas quando vi as fotos me pareceu familiar.
Vou ver se arrumo algum cd para escutar.

É, nessa parte não aconteceu omesmo... Essa banda eu nunca vi mais gorda....

Vou escutar algo deles, quem sabe....

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Re: Siouxsie & The Banshees
« Responder #3 em: Dezembro 12, 2006, 11:21:22 »
Se vocês conhecerem Cities in the Dust ou outra musica famosa deles, já é um bom começo para mudarem o discurso "não conheço essa banda".
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Imadofus

  • Winston Churchill dressed in drag
  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 2372
  • Avaliação de posts: +12/-3
  • Sexo: Masculino
  • a flower?
Re: Siouxsie & The Banshees
« Responder #4 em: Dezembro 17, 2006, 01:20:25 »
Meu pensamento foi 1 + 6 = lá vem a idril com suas bandas bizarras dos anos 80

Então, após conseguir ler esse post inteiro ao mesmo tempo que acompanho um chat no msn devo dizer que essa é uma das bandas que eu pretendo escutar assim que terminar de escrever o segundo post do meu tópico de PF (é, eu ainda tô escrevendo aquilo).

Ah! E é a siouxsie no seu avatar, idril?
« Última modificação: Dezembro 17, 2006, 01:23:22 por Imadofus »

last.fm: www.last.fm

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Re: Siouxsie & The Banshees
« Responder #5 em: Dezembro 17, 2006, 11:27:12 »
Procure escutar, Ima! Eu vou te cobrar! :lol:

É ela mesma. E o meu avatar na Valinor também é ela. =]
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Seteberto

  • Azeitona
  • *
  • Mensagens: 1
  • Avaliação de posts: +0/-0
Re: Siouxsie & The Banshees
« Responder #6 em: Abril 05, 2013, 02:28:41 »
Banda muito boua! Antes de conhecer ela, eu só conhecia o album Through the Looking Glass... acabei comprando um hd maior e baixei a disco... muito boa essa banda!!!! Não vai sair do meu ipod nunca mais!