Autor Tópico: Entrevista 2 - Alexandre Marreco de Oliveira  (Lida 3380 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Entrevista 2 - Alexandre Marreco de Oliveira
« em: Fevereiro 18, 2006, 02:45:36 »
Uma entrevista especial em um momento igualmente especial.

Daqui a dois dias a SdP faz 2 anos e nada melhor do que presentear a todos com uma entrevista bem-humorada com o recém-nomeado presidente em exercício do Conselho Branco, Alexandre Marreco, ou somente Marreco que, por sinal, também é membro da pastelaria mais agitada da Terra-média.


1 - Queremos saber quem é você: nome, idade, onde mora, no que estuda, o que gosta de fazer.
Meu nome é Alexandre Marreco de Oliveira (sim, Marreco é sobrenome!), tenho 19 anos e moro em Vitória-ES (aquele estado em cima do RJ). Estou no 2° ano de Medicina da EMESCAM - Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia de Vitória.

Minha paixão principal é Tolkien! hehe Infelizmente meu tempo anda apertado demais para ler profundamente as obras, mas me mantenho o mais presente possível nas discussões sobre o tema. Essa é a maneira que encontrei de gastar o menor tempo possível para estar sempre presente no Legendarium.


2 - Hu, temos um futuro médico apaixonado por Tolkien por aqui. Como o Mundo de Tolkien entrou na sua vida? Qual a primeira obra, o primeiro assunto, que lhe foi apresentado?
Essa é uma boa história. Na minha escola havia dois colegas que viviam no meu pé para ler O Senhor dos Anéis, mas eu olhava para aquela "bíblia" e ficava muito desanimado. Eles até tentavam discutir comigo sobre a pronúcia de "Lúthien" e - acredite - as asas dos Balrogs. Eu participava sem nem saber o que estava falando.

Até que um dia fiquei curioso e resolvi ler. Cheguei na livraria e pedi por ele, mas tinha acabado. Uma pena, de fato! No entanto vi sobre uma das prateleiras exemplares de O Hobbit. Depois de tantas discussões já sabia que essa obra antecede cronologicamente a trilogia, então resolvi comprar para ler enquanto O Senhor dos Anéis não chegava. Foi amor à primera vista.

Terminei um e comprei o outro. Detalhe: li todo O Senhor dos Anéis nas aulas de matemática! (rs)


3 - Até eu leria SdA nas aulas de matemática, é mais interessante (rs). Fora isso, você leu algum outro livro de Tolkien durante alguma outra aula aula?
Olha eu acabando com meu currículo escolar!(rs)
 
Li, sim. Depois de SdA nas aulas de matemática, li O Silmarillion e Contos Inacabados na aula de inglês da escola.  Mas a professora não se importava, porque eu já era formado em inglês e a matéria não me era novidade. Ela dizia para a turma: "Deixa o Marrequinho no canto dele lendo o livro!"


4 - Bom, eu tentei ler o Silmarillion nas aulas de inglês do cursinho, mas a professora não deixou.... Enquanto você trazia os livros de Tolkien para ler, ou enquanto os lia, algum colega de sala que não sabia o que era perguntava pra você e se interessava pelo assunto dos livros? Você conseguiu arrastar mais alguém?
Ah, claro... Tinha muita gente que me perguntava e achava que eu era um louco. Afinal, quem lê sobre homenzinhos de pés peludos? (rs)

Entre os que se interessavam tinham aqueles que leram e não conseguiram sair do primeiro parágrafo. Mas houve muita gente que começou a ler e gostar de verdade de Tolkien. Muitos deles não arrastei só para a leitura, mas para a Toca ES também.


5 - E esses que você arrastou pra Toca-ES, são participantes ativos ou mais quietinhos?
Há casos e casos. Alguns acompanham a lista, outros aparecem vez ou outra nos encontros. Mas há casos muito legais, como por exemplo de duas colegas de escola que acabaram por se tornar Coordenadoras da Toca. Muito bom!


6 - Wow! Marreco forma coordenadoras sem saber! Então, já que caímos no assunto "Toca-ES", conte-nos um pouco sobre vocês!
A Toca ES é um grupo bastante heterogêneo - composto por engenheiros, professores, atores, pastores, músicos, etc. Mas a coisa mais importante é que, apesar de todas as diferenças, todos se amam como grandes e velhos amigos.

A questão que torna esse grupo especial é a disposição de contribuir de alguma forma para o coletivo, sem receber nada em troca. É algo que contraria tudo o que se vê hoje em dia. Não há aquele querendo dar uma de espertalhão e tirar proveito da situação.

Adoro esse pessoal e acho que estão a cada dia mais unidos. Não há como não se envolver.


7 - Quanto as atividades realizadas pela Toca-ES, creio então que não existam muitos problemas devido esse espírito de união e solidariedade. Estou certa disso ou existem aqueles casos particulares, onde alguns se recusam a dar a mão e acaba gerando um grande stress?
Grande estresse nunca houve. De fato ninguém está livre de algum desentendimento. Quando isso ocorre normalmente foi uma má interpretação de algum mensagem na lista. Aí a coisa vira uma bola de neve até a chegada da Moderação. Sendo a Moderação bem aplicada, não há motivos para reclamações.

Mas certamente pode-se dizer que a Toca ES é muito bem-aventurada em todos os projetos que põe em prática. Isso não significa necessariamente que o objetivo máximo é alcançado, mas a união do grupo para tentar atingi-lo é algo por si só satisfatória.


8 - Recentemente, recebemos uma notícia muito boa com relação a presidência do Conselho Branco - uma boa notícia desde que o caríssimo Isildur partiu para o Oeste. E aí? Como é ser o novo presidente em exercício?
Realmente o falecimento do Sérgio foi um choque para todos. Há cerca de 2 anos trocávamos e-mails na lista das Diretorias do Conselho Branco mas só no final do ano passado pude finalmente conhecê-lo. Sou muito grato por ter tido essa oportunidade.

Como reconhecimento da importância do Sérgio para a instituição do Conselho Branco, decidimos por homenageá-lo Presidente "in memorian" da sociedade.

Só o fato de ter sido escolhido para o substituir no cargo de Presidente já é muita honra. Mas o trabalho não é pouco e já estou me desdobrando para dar conta. Felizmente tenho me dado muito bem com a Nilda "Alcarinquë", Secretária Geral, e isso tem permitido um avanço muito rápido no que apostamos ser a evolução da sociedade.


9 - Você tem algum projeto em mente para o Conselho Branco ou por enquanto, de início, vai ser só uma manutenção do que vinha sendo feito?
Projetos e mais projetos! (rs)

Estamos primeiro tentando repensar pontos problemáticos na estrutura do Conselho. Mas concomitante a isso já estamos desenvolvendo novos projetos. Já estamos tomando medidas em ambos aspectos. Esse é o maior desafio: reorganizar ao mesmo tempo de progredir. Boas novidades deverão aparecer em breve.


10 - E o evento da Toca-ES? Vai acontecer mesmo? Como anda o ânimo dos membros tanto da Toca-ES quanto de todo o Conselho Branco?
Ah... boa pergunta! Aproveito para explicar a idéia.

Depois da minha participação na HobbitCon, percebi que muita gente tinha interesse em participar de um evento da Toca ES. O que elas reclamaram é que nunca havíamos feito um evento ou convite para recebê-las.

Não pude ficar sem fazer nada e lancei a idéia de um evento nacional aqui no ES. A idéia foi aprovada pelos enTocados e pelas Diretorias. Todavia um dos Diretores sugeriu que, ao invés de fazermos um evento tolkieniano novo, realizássemos aqui no estado a própria HobbitCon.

A idéia foi passada para a FTB (Federação Tolkiendili Brasileira), responsável pelo projeto, e começamos a discutir a idéia. O anúncio oficial está a caminho.


11 - Então temos aqui uma espécie de furo de reportagem (rs)! Isso significa que, muito provavelmente, a HobbitCon se passará em terras novas, o que é muito bom!
Essa proposta tem como objetivo facilitar o acesso de outros estados ao evento. As HobbitCon's foram realizadas, assim como os demais grandes eventos tolkienianos, em SP. Isso contribui para promover a centralização da cultura no estado. Enquanto isso outras regiões são desfavorecidas. Muitos que gostariam de participar não podem por não ter como custear a viagem.

Estamos dando uma oportunidade para eles se inserirem nesse tipo de evento e esperamos instigar a participação de outros grupos fora de SP. Claro que isso não significa que o estado desempenhará um papel de menor importância no âmbito tolkieniano. Essa é a maior aglomeração de tolkiendili do Brasil e receberá seu reconhecimento por isso.


12 - Já que tocamos neste assunto, qual o balanço que você faz acerca da HobbitCon do ano passado, em Santo André?
A HobbitCon do último ano enfrentou grandes imprevistos, como a perda de seu local pouco antes da data de sua realização. Mesmo assim os organizadores do evento merecem ser parabenizados. O local foi um achado de última hora. As palestras, stands, projetos e demais atrações foram perfeitamente adaptadas.

Infelizmente algumas das salas ficaram pequenas para tanta gente. Mas isso vale também para mostrar que, mesmo tendo sido remarcado há pouco tempo, os tolkiendili não se importaram em ter de refazer seus planos para participar do evento. Parabéns à HobbitCon e aos participantes do evento!


13 - Em algum momento, como fã de Tolkien, você temeu que o fandom diminuísse? Agora, como presidente do CB, você sente esse medo ou não, sabe que a união dos fãs é forte o suficiente para manter a memória do Professor viva tanto em comunidades quanto em eventos de porte, como a HobbitCon?
A diminuição do número de pessoas nas comunidades nunca me preocupou. No entanto, a participação dos inscritos, sim. Não importa se temos 5  ou 10 mil nomes cadastrados se eles não passam apenas de nomes. O problema seria uma baixa participação dos membros das sociedades. É contra isso que faço questão de me empenhar.

Exatamente por isso não me preocupo com a saída daqueles que ingressaram nas comunidades Tolkien por simplesmente estar na moda. Os filmes fizeram esses grupos inflarem repentinamente, mas boa parte desses novos associados não passavam de admiradores momentâneos. Assim, raramente contribuíam de forma incisiva com a proposta das sociedades.

Os que ficaram são verdadeiros tolkiendili - amigos de Tolkien - e é por esses e para esses que nossas sociedades foram criadas.


14 - Você é uma das poucas pessoas que vejo demonstrar essa preocupação e isso é bom! Mudando um pouco de assunto. De quantas e de quais sociedades Tolkien você participa, além do Conselho Branco?
Ixi! Agora você me pegou!

Há muito e muito tempo existiu um Marreco com tempo livre. Ele e sua paixão pelas obras de Tolkien levaram-no a entrar em muitas comunidades sobre o autor. E por incrível que pareça ele chegou a participar ativamente em muitas delas - ao mesmo tempo!

Depois que assumi o Thainato no ES e tornei-me vestibulando para Medicina esse tempo sumiu de vez. Hoje participo mesmo do Conselho Branco e, quando posso, dou umas passadas na Valinor e SdP - que entrei para prestigiar uma amiga que fiz na última HobbitCon, uma tal de Idril! (rs)


15 - Essa tal de Idril ficou surpresa quando você falou que conhecia a SdP, em plena HobbitCon, e começou a rir ao lembrar das tosquices. E por sinal, ela te pressionou pra entrar na SdP? (rs)
Não... de forma alguma! (rs)

Eu conhecia mesmo a SdP e cheguei até a acessar algumas vezes. Mas como isso foi na época em que o tempo não estava mais sobrando - pelo contrário, faltando -, não pude inscrever-me. Depois que conheci a Idril, o Smaug, a Verdinha e tantas outras figuras memoráveis do grupo é claro que não pude deixar de participar.


16 -  Além das obras de Tolkien, você gosta bastante de outras obras de ficções? Quais são as suas preferidas?
Ficção fantástica realmente é meu estilo preferido. Como disse Tolkien em "On Fairy Tales", a ficção não é gerada pelo escapismo da realidade, mas uma saudável forma de expressão e subcriação. Entre outros autores do gênero gosto de Douglas Adams e C.S. Lewis - ambos recentemente sob enfoque da mídia.

Também gosto de Machado de Assis, Camões e Luis Fernando Verissimo. Aliás, também recomendo as obras da Rosana "Shelob" Rios, nossa ex-Diretora Cultural. Antes mesmo de ler Tolkien já havia lido obras dela e tenho que dizer que valem à pena.


17 - A propósito, qual o seu sabor de pastel preferido? Não, não se espante... É a pergunta clássica que fazemos aos nossos entrevistados.
Hmmm... com certeza não fico sem um bom pastel de frango com catupiry. Se tiver milho... melhor ainda! (rs)


18 - Marreco, foi um enorme prazer te entrevistar! Que tal deixar um recado cute para todo o fandom, e não somente para a SdP?
Agora que a mania dos filmes passou, nossas sociedades estão cada vez mais assentadas em propostas culturais. Seja em estudos, pesquisas ou criações inspiradas pelo Professor. Não deixem de aproveitar desse ótimo momento que o fandom se encontra. Participe das discussões, escreva poemas, faça desenhos, una-se a outros tolkiendili e contribua como puder com sua sociedade.

As comunidades Tolkien não se sustentam em diretores ou chefes, mas no fandom que as nutre. Participe!
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Bagrong

  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 3687
  • Avaliação de posts: +11/-676
  • Sexo: Masculino
  • Ele não morre jamais!
    • 42
Entrevista 2 - Alexandre Marreco de Oliveira
« Responder #1 em: Março 01, 2006, 09:04:44 »
Ficou muito legal essa entrevista  :clap: