Autor Tópico: Contra a Violência Infantil  (Lida 5941 vezes)

0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Contra a Violência Infantil
« em: Fevereiro 04, 2006, 08:47:45 »
Quem viu os casos que pipocaram nesses dias na TV sabe o quão revoltante é ver a irresponsabilidade de pessoas que se dizem Pais co mrelação aos seus filhos.

Para quem não sabe, Tia Idril aqui é tia desde os 15 anos e dói muito ver uma criança ser jogada numa lagoa, outra abandonada na rua, uma ser chutada pelo pai e cair com andador pela escada abaixo, e por aí vai uma série de atos criminosos e absurdos.

Esse problema de violência infantil sempre existiu em nosso país e no mundo afora. Sempre me perguntei porque raios duas pessoas colocam uma outra no mundo, na maioria das vezes sabendo que não dá para assumir essa responsabilidade chamada Filho, pra depois abandonar ou espancar até a morte? Esquecimento de metodos anticoncepcionais na hora do "Vamu Vê" não é mais desculpa; fez, gostou, então assume o resultado, merda!


Bom, neste tópico aqui todos devem postar se souberem de links, telefones ou qualquer coisa que ajude a denunciar violências infantil. Se, por eventualidade qualquer, alguma criança estiver necessitando de ajuda  finaneceira ou alimentícia (ou qualquer outro tip ode ajuda), postem aqui também, por favor!

Até comunidade do Orkut que pode ajudar em algo u não deve ser postado. Como é o caso dessa daqui: http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=1417483

Fodam-se quem diz que não devemos opinar quanto a isso, nos posicionar ou seja lá o que for! SdP desde o início TEM esse ideal "mudar o mundo". E vocês sabem disso. O que me revolta é ver muita gente não dando a mínima pra esse tipo de problema e para outros também de suma importância.

Penso que em primeiro lugar devemos olhar para essas crianças que sofrem sem ter culpa alguma do que olhar para animais abandonados por seus donos - eles também merecem nossa atenção, mas primeiro as crianças!

Vamos lá, pasteleiros! Conto com a contribuição de vocês e mais uma campanha desse porte da SdP!
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Imadofus

  • Winston Churchill dressed in drag
  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 2372
  • Avaliação de posts: +12/-3
  • Sexo: Masculino
  • a flower?
Contra a Violência Infantil
« Responder #1 em: Fevereiro 04, 2006, 11:35:13 »
Lindomar neles!

last.fm: www.last.fm

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Contra a Violência Infantil
« Responder #2 em: Fevereiro 04, 2006, 11:39:38 »
Imadofus, você m desanima às vezes.  :|
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Imadofus

  • Winston Churchill dressed in drag
  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 2372
  • Avaliação de posts: +12/-3
  • Sexo: Masculino
  • a flower?
Contra a Violência Infantil
« Responder #3 em: Fevereiro 04, 2006, 11:46:14 »
Foi só uma piada. Voltemos ao assunto.

last.fm: www.last.fm

Offline Mago do Alvejante

  • Pastel de Bacalhau
  • ****
  • Mensagens: 890
  • Avaliação de posts: +3/-0
  • Sexo: Masculino
Contra a Violência Infantil
« Responder #4 em: Fevereiro 10, 2006, 07:14:48 »
O Cecovi é um site de Capacitação à Distância no Enfrentamento da Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes.
Não consegui navegar muito bem pelo site, fiquei meio perdido nele, mas me pareceu uma entidade com um trabalho sério e interessante.

Offline Bagrong

  • Padawan de Pasteleiro
  • ******
  • Mensagens: 3687
  • Avaliação de posts: +11/-676
  • Sexo: Masculino
  • Ele não morre jamais!
    • 42
Contra a Violência Infantil
« Responder #5 em: Fevereiro 10, 2006, 10:40:34 »
Eu ia postar esse site aqui outro dia, mas notei que nele só tem endereços para cursos acerca da violência infantil e fiquei em dúvida se interessaria ou não.

Deve haver um site para denúncias, ninguém sabe o endereço?

Offline Mago do Alvejante

  • Pastel de Bacalhau
  • ****
  • Mensagens: 890
  • Avaliação de posts: +3/-0
  • Sexo: Masculino
Contra a Violência Infantil
« Responder #6 em: Fevereiro 10, 2006, 12:30:57 »
Citação de: "Bagrong"
Deve haver um site para denúncias, ninguém sabe o endereço?


Pois é, eu procurei um site assim, mas só achei esse Cecovi. =/
Deve ter um telefone 0800 tbm, né? :?

Offline Idril

  • Administrador
  • ******
  • Mensagens: 5945
  • Avaliação de posts: +65535/-42314
  • Sexo: Feminino
    • Eu mesma!
Contra a Violência Infantil
« Responder #7 em: Fevereiro 27, 2006, 03:51:20 »
Bom, é difícil achar algo na internet. Parece que até o governo é omisso com relação a violência e mals-tratos as crianças - a também parece que o governo e a mídia só abrem os olhos pra esses fatos quando contece algo de exuberante ou "atrativo".

Achei um site interessante durante pesquisas no Google:
http://www.ciranda.org.br
EU SOU RICAAAAAAAAAAAAA!!!
:eusourica:

Offline Luinwen

  • Pastel Especial
  • *****
  • Mensagens: 1704
  • Avaliação de posts: +7/-3
  • Considere as aternativas
Contra a Violência Infantil
« Responder #8 em: Março 02, 2006, 08:10:06 »
Idril, acho que na sua mais que justificada revolta vc deixou algumas partes do seu post meio confusas, então não entendi se era p/ colocar links do Orkut aqui ou não. Se não era, depois eu tiro, tá?
Tbm tem essa aqui, mas tá parada:
http://www.orkut.com/Community.aspx?cmm=6140954

Pesquisei um pouco e achei isso:

http://www.portaldovoluntario.org.br/acao.php?idacao=1448

e isso:

http://www.mds.gov.br/servicos/servico06.asp

Tem o fone 0800-990500, que funciona em todo o Brasil, é possível denunciar anonimamente.

Citação de: "Idril"
sse problema de violência infantil sempre existiu em nosso país e no mundo afora. Sempre me perguntei porque raios duas pessoas colocam uma outra no mundo, na maioria das vezes sabendo que não dá para assumir essa responsabilidade chamada Filho, pra depois abandonar ou espancar até a morte? Esquecimento de metodos anticoncepcionais na hora do "Vamu Vê" não é mais desculpa; fez, gostou, então assume o resultado, merda!

Infelizmente o buraco é mais embaixo. Qualquer hora eu faço um pequeno estudo sobre "Alienação" e coloco por aqui, mas agora, resumindo, o que acontece é que na maioria das vezes não, eles não sabem que não dá p/ assumir essa responsabilidade, porque não têm nem noção da responsabilidade que é ter um filho. Não assumem o resultado porque não conseguem nem assumir as próprias vidas, tomar rédeas das próprias vidas.
Alienação é desligar-se da realidade, para não sofrer. Não, não é necessariamente um processo consciente, muito pelo contrário. É uma escapatória que a psiquê usa para não enlouquecer (mas não deixa de ser um estado psicológico bem longe no desejável). Os caminhos que levam alguém a alienar-se não são nem poucos nem agradáveis. Normalmente a pessoa já vem de um histórico de abusos e privações, de falta de perspectivas, já é consequência de pais alienados.
O alienado não cuida de sí mesmo ou porque nunca foi cuidado, ou porque está numa situação tão exasperadora que não tem meios para tal. E quem não consegue cuidar de si mesmo não consegue cuidar de outrem. E o ciclo vicioso se perpetua. O alienado não tem noção das consequencias de por um filho no mundo; cria de qualquer jeito, ou nem cria;

As vezes, pode-se pensar que os pais (ou, geralmente, só a mãe, porque nesse mundo somos nós, mulheres, que muitas vezes temos que arcar sozinhas com as consequencias da alienação de ambos) que entregam seus filhos para adoção são desumanos. Permitam-me defende-los. Quem entrega seu filho para a adoção tomou consciência de que não condições para criar e que essa falta de condições terá consequencias negativas para o filho. Desumanos são os que, independente de condição social, abandonam seus filhos dentro da própria casa, negligenciando-os na melhor das hipóteses, e abusando, torturando e até matando, na pior. E quando falo de negligência, abuso e tortura me refiro tanto ao físico quanto ao psicológico. O que é ainda mais complicado, porque um perito pode atestar que uma criança foi queimada com uma faca quente, mas quem pode provar que uma criança sofreu abuso e/ou tortura psicológica? Ah, sim, decerto um psicólogo, depois de muitas e muitas horas de psicanálise, mas isso só será possível depois que o estrago já foi feito - estrago esse que nem um milhão de horas de psicanálise vão consertar.

Mas nem o nosso nem o governo de países ditos "desenvolvidos" tem um trabalho sério quanto à prevenção de males psicossociais, e, como sempre, os mais fracos sofrem.
Citação de: "Idril"

Fodam-se quem diz que não devemos opinar quanto a isso, nos posicionar ou seja lá o que for! SdP desde o início TEM esse ideal "mudar o mundo". E vocês sabem disso. O que me revolta é ver muita gente não dando a mínima pra esse tipo de problema e para outros também de suma importância.

Não sei se alguém tem o direito moral de dizer que não devemos opinar quanto a isso. Me desculpem os católicos e evangélicos fundamentalistas, mas se padres (bispos, cardeias, papas...) que nunca casaram e que oficialmente nunca terão filhos se acham no direito de opinar sobre a saúde reprodutiva de seus fiéis, ou pastores que ganham porcentagens das contribuições dos seus,  eu, enquanto ser humano e pensante, independentemente da minha fé religiosa, tenho a obrigação de opinar, sim, e me posicionar a favor do que é mais racional. Temos aqui visões embasadas em diferentes níveis, indo do micro para o macro:
1 - Um casal só tem condições de sustentar (em todos os sentidos - alimentação, saúde, educação, lazer, socialização, AFETO) uma quantidade muito pequena de filhos. Ah, alguém pode dizer, mas quem tem mais renda pode pagar babás/tutores/preceptores para cuidar das crianças, e quem é mais pobre pode apelar para avós/vizinhos/amigos para ajudar. Bem, todos estes podem ajudar em muita coisa, mas não poderão nunca substituir o AFETO MATER/PATERNAL. Amor de mãe e de pai é único, não tem como substituir ou comprar.
2 - Uma sociedade precisa manter toda sua população, caso contrário, é uma sociedade negligente. Cuidar dos velhos e cuidar dos jovens, sem excessão. Hoje vemos escolas públicas com uma professora mal-paga e desatualizada (com todo respeito, entendo muito bem que na maioria das vezes não é por sua própria opção) lecionando para 35, 40 alunos. Que aproveitamento terão? Além, é claro, da imensa massa de desempregados. A maioria dos quais, o quê? Pessoas de baixa escolaridade, vindas de famílias numerosas.
3 - Sejamos realistas: nosso planeta não aguenta mais tanta gente. Tem gente demais, fazendo estrago demais. Se qusiermos sobreviver como espécie, temos que diminuir a população total dela.

Então, Idril, não só podemos como temos o dever de opinar, pois, afinal, também é NOSSO planeta, NOSSA sociedade, e se nós mesmos não pudermos decidir o tamanho da nossa própria família, que mundo é esse?

E, para não deixar de ser Luinwen, minha contribuição especial: Acredito piamente que todos, sem excessão, que entram em idade fértil devem passar por um teste psicológico, a ser repetido anualmente, para avaliar sua condição/capacidade/estrutura para a mater/paternidade. É, que nem tirar carta de motorista. E quem não passasse deveria ser, de alguma forma, impedido de gerar filhos até a próxima prova anual. Radical? Com certeza!!! Mas se dirigir um carro, que pode matar alguém, exige uma prova de capacidade, porque então gerar uma pessoa, que é uma responsabiliade muito maior,  pode ser feito por qualquer sem-noção?
"I´m shieldmaiden, and my hand is ungentle."